Contato

Phone : 1 (800) 603-3519 USA
+5511 2291-4587 Brazil

sexta-feira, 8 de junho de 2007

O Porquinho da Esperança



Uma jovem senhora casara-se cedo em seus 18 anos de idade. Logo a seguir foi mãe de dois lindos meninos. O segundo filho encontrava-se sempre adoentado, e por desespero desta jovem, o marido também passou a ficar um período doente. A jovem senhora tendo que cuidar dos filhos, do marido e ainda do pequeno empório que tinham na época, desesperou-se....Não contava que chegaria uma terceira gravidez, pegando-a de surpresa. Na época, era mais comum as pessoas procurarem por parteiras que produziam abortos naturais. E a jovem senhora decidiu rapidamente que esta seria a melhor solução para o seu momento. Seu filho mais velho na época com apenas 4 anos de idade, vinha pedindo a mãe que comprasse para ele uma irmã.A mãe dizia: Filho não temos dinheiro para comprar uma irmã para você agora, quem sabe um dia, quando mamãe puder, eu vou a loja e compro uma irmã para você. O menino não tinha conhecimento da gravidez da mãe, e antigamente era comum inventar para as crianças histórias de como os filhos chegavam ao lar, esperando que ficassem mais adultos para fazê-los compreender.A jovem senhora decididamente foi tentar o aborto com uma parteira. Voltou aliviada, devido a algum sangramento ocorrido. Passado alguns dias, ela notava que seu ventre continuava a crescer, algo estranho...O filho mais velho guardava economias em um cofrinho, que era um porquinho e dizia: - Mãe eu já tenho dinheiro para comprar minha irmã.... Me leva na loja de crianças mãe? E a mãe ia levando o filho na conversa para que ele esquecesse a tão sonhada irmã no momento.Resolveu a jovem senhora procurar o médico da família que havia feito o parto de seus dois filhos, implorando a ele que fizesse o aborto, falando da situação que ela enfrentava, e que sendo uma benção o ato para ela, naquele momento.O médico a examinou e constatou junto com a gravidez um cisto, e que ela teria que fazer uma cirurgia. Lá foi a jovem senhora, convicta que voltaria recuperada do cisto e sem a gravidez que no momento não era viável.A luta pelo médico, na época em que a medicina ainda não era tão avançada, foi imensa. Retirou o cisto e conservou o feto. Calou-se a voz do médico em segredo à jovem senhora, pois, sabia que ela voltaria. E deixou-a ir recomendando repouso.Ela voltou para casa segura que agora poderia continuar a lutar para manter a família e seu pequeno negócio. Porém, notou que após o período de repouso a barriga continuava a crescer.Seu filho mais velho insistente ao balançar o cofrinho "Porquinho" continuava pedindo a irmã tão desejada, alegando ter dinheiro para ser levado a loja.
Retorna a senhora ao médico em prantos e diz: Doutor, tem algo errado, minha barriga cresce, parece que continuo grávida!... Ele sorrindo diz: E estás!!!Este filho você o terá, foi com muita luta que o consegui salvar. Mas te prometo, que quando este nascer, eu farei a laqueadura e assim você ficará com apenas estes filhos combinado?Ela, chorou e chorou... Aceitou com muito amor! Sua luta pelo aborto encerrou! E Amou!Ao chegar em casa chamou seu filho e disse: Daqui algum tempo chegará aqui em casa mais uma criança. Eu e seu Pai vamos te dar mais um irmão! O menino feliz com a noticia dizia a mãe : Vamos agora mãe, eu tenho dinheiro no meu porquinho. A mãe explicava que nem sempre as lojas de crianças tinham meninas e podia ser que viesse um outro menino. E ele relutava: Não...Quero uma menina.Enfim chegou o dia do nascimento. A mãe chamou o filho e disse: - Hoje eu vou buscar uma criança, que será meu filho e teu irmão, terás mais um irmão! Aguarde aqui em casa e seja menino ou menina você vai amar assim como eu amo a você e teu irmãoO garoto dizia: - Mãe leva meu porquinho para não faltar dinheiro. Ela respondeu:- Este porquinho se chama Esperança, guarde-o contigo e acredite sempre nas coisas em que desejas conseguir! E não se esqueça que Deus tudo pode!E veio ao mundo uma menina saudável! Ao chegar em casa era a festa! O menino queria carregar a irmã em seus braços pequeninos e dizia: - É minha né mãe???
Assim, formou-se uma bela família dentro da alegria.Porém a filha recém chegada aos nove meses de idade, foi levada pela sua avó para passear que na tentativa de atravessar a rua foi colhida por um carro. A criança caiu de suas mãos, batendo a cabeça na guia da calçada. A avó sofreu alguns arranhões, mas a criança ficou em estado grave. Mesmo socorrida com urgência, entrou em estado vegetativo.Segundo os médicos, a menina não seria mais normal.... Provavelmente seria deficiente... Pânico na família!... O irmão inconformado ficava ao redor da menina balançando o seu cofrinho "Porquinho", fazendo barulho com as moedas, na tentativa de que ela tivesse qualquer reação. Durante um ano a menina se manteve estática, sem qualquer movimento. Um belo dia ela sorriu e todos os movimentos normais retornaram. E como um milagre, voltou à vida normal, sem nenhuma seqüela do acidente. Festa em família ! Os anos passaram, as crianças desta jovem senhora cresceram e se casaram, vieram os netos. A senhora desencarnou, bem como seu esposo.Embora os três irmãos afastados, cada qual com suas famílias, morando em cidades diferentes e distantes, sempre procuravam manter contato e um dia, a irmã recebe a noticia de que seu irmão contraiu um câncer severo e seria uma cirurgia de emergência. A irmã corre para segurar aquela mão querida que tanto apostou em sua vinda e vida. Cirurgia de 10 horas, parada cardíaca, luta médica pela vida. A irmã rogando a Deus e depositando no cofre da Esperança o milagre da salvação.Ao ver seu irmão após cirurgia, este, ainda quase inconsciente faz gestos com a mão, pedindo papel e caneta, queria dizer algo. Escreveu: - Minha amada irmã, sinto que não vou sobreviver, fica aqui do meu lado e segura minha mão se eu partir, quero sair daqui segurando tua mão, não te afastes de mim.A irmã começa a relembrar os momentos da infância e diz ao irmão: - Sabe aquele cofrinho da Salvação? Lembra do "Porquinho" que trouxeste tanto tempo em tuas mãos ? Eu estou aqui depositando no cofrinho toda a fé de que sobreviverás ! A mesma fé que tinhas de que eu viria para tua vida ! A tua fé, que me chamou lá do alto do infinito; a tua fé, que me colocou em pé para caminhar na vida, é a mesma que tenho por tua vida!Deus pode! Coragem, logo sairemos daqui, eu e você de mãos dadas ! Lembra que mamãe dizia que teu porquinho tinha o nome de Esperança ? Então, vamos colocar no amor de Deus nossas valiosas orações que são valores reluzentes aos olhos do nosso Pai !
E veio a Salvação ! Os dois irmãos saíram do hospital de mãos dadas comemorando a vida ! Nesta história de vida, analiso que dentro de todos nós há um "Espírito de Luta". Seja para nascer, seja para sobreviver, seja para morrer. Porém, todos somos impulsionados a batalhar. Todos somos verdadeiros heróis em algumas passagens de nossas vidas ! A jovem senhora desta história chama-se Albertina. O garotinho que tanto queria a irmã, chama-se Norberto Ney A menina sou eu, Cora Maria, a amiga de todos vocês.Eu sou a criança teimosamente nascida. Pela reencarnação optei, lutei, lutamos, lutaram! E cheguei!!! Sou filha da fé de um garotinho que acreditava no seu porquinho verdinho de nome Esperança ! De um médico consciente de que a vida é o melhor presente, independente de qualquer problema que estejamos atravessando. Filha da minha mãe de Amor !!! Esperança ! Busquemos ela sempre dentro de nossos corações. Ela existe e realiza milagres poderosos. Ela pode criar vida através de qualquer objeto à altura de nossas mãos. Ela é Deus respondendo aos pedidos de nossa alma e coração.

Cora Maria


Nenhum comentário: